Pages

7 de agosto de 2014

Resenha #18: O Mago de Camelot - A saga de Merlin para coroar um dragão - Marcelo Hipólito



Título/Título original: O Mago de Camelot: a saga de Merlin para coroar um dragão
Autor: Marcelo Hipólito
Editora: Novos Talentos
Ano de lançamento: 2014
Páginas: 152
Gênero: Épico / Fantasia
Status: Livro único
Skoob: Link1 
Onde encontrar: Saraiva



Este é um livro que irá nos permitir fazer uma longa viagem pelo tempo, numa época cheia de conflitos e misticidade, por meio de poucas páginas. Onde hoje é o Reino Unido, durante a Idade Média não existia nações, apenas povos, reinos que digladiavam entre si pelo domínio daquelas terras. Os britânicos - povo bárbaro sincretizado pelo catolicismo romano - e os saxões - bárbaros pagãos - eram os mais fortes e mais rivalizados. 

Mas, antes de todas essas forças imperiosas, havia no arquipélago uma força tão antiga quanto sua existência: os desígnios da Natureza, compreendidos e praticados pelos soturnos Druidas, um povo quase totalmente dizimado pela dominação romana. Esta é a ambientação que encontramos para "O Mago de Camelot". 

Tudo começa muito antes de Merlin se tornar o grande Mago, talvez a figura mais enigmática conhecida por gerações da humanidade. Primeiro somos apresentados à intensa e impactante Ilha de Avalon, berço de toda a força da Natureza e à um significante sacrifício feito nela e por ela. Em seguida, alguns séculos mais tarde, nos deparamos com um cruel cenário de guerra e com os sinais da paz hostil em que vivem as religiões cristã e pagã no território da Britânia. 


Vamos conhecer quatro gerações de Reis da Britânia, guerra, ascensão, paz e "fim" de uma linhagem, e como essa história afetou e repercutiu na humanidade. Começamos com Constantino, rei britânico, pai de Uther e Aurélius, que morre em uma emboscada enquanto seus filhos são salvos por um Druida. Estranho? Sim. Mas os Servos da Natureza fazem tudo o que ela clama, mesmo que preserve um inimigo ou custe sua vida.

Assim, o trono britânico é usurpado por um traidor que traz muito mais brutalidade e miséria àquelas terras, além de criar uma "aliança" com os inimigos saxões. Os príncipes sobreviventes, entretanto não desistem de reaver o trono.

"Um soberano imbuído dos valores de justiça, caridade honra e compaixão, mas também guerreiro apto a defender a britânia de seus inimigos internos e externos."

Então, ainda uma criança franzina, Merlin será envolvido em todo esse caos político. Salvo por um triz de um sacrifício Druida em que perdeu o irmão mais velho, o menino nutre verdadeiro ódio por seu salvador, o assassino do seu irmão. Uma grande profecia é centrada em Merlin e para isso ele precisa ser iniciado nos conhecimentos da Natureza e é treinado para ser um Druida. Um muito poderoso. 

"A despeito do orgulho pelo desempenho do aprendiz, Blaise suspeitava que a rapidez e a imprudência de Merlin o privavam do tempo indispensável à internalização da sabedoria ancestral."

Décadas depois, é Merlin quem irá ajudar os Príncipes da Britânia a reaver seu trono. A partir de então descobrimos muito mais sobre a ligação de Merlin com os Pendragon (Uther e Arthur), seremos apresentados à Morgana, encontraremos Guinevere, Lancelot e veremos Camelot nascer. 

Merlin, Morgana e Arthur. (Imagens: BBC)
Toda a história é permeada por conspirações e a maioria dos personagens motivam-se por um desejo de vingança. Temos uma versão bem menos simpática do Merlin idealista e, de alguma forma, todas as personagens se conectam. A visão da "honra" é como uma moeda, há duas faces pelas quais as personagens lutam, nunca restritos unicamente à dualidade do bem e do mal.

"E a menina encolheu-se na sua cama. E uma dor tremenda despontou-lhe no peito, devido à sua inexplicável certeza de que o verdadeiro lorde de Tintagel tombava, longe dali, naquele exato momento."

Apesar de breve, "O Mago de Camelot" é um livro riquíssimo e muito bem construído. A narração é em terceira pessoa, muito precisa e enxuta com partes descritivas básicas e curtas e bastantes quotes reflexivos/filosóficos. As caracterizações do tempo-espaço, as lutas, a magia presente no texto é de um tom poético e crú ao mesmo tempo. Hipólito possui uma escrita confortável e bonita em seu realismo. Além disso, eu há forma como as revelações são trabalhadas provocou-me muitas surpresas e eu senti um prazer culposo em me apegar ainda mais a algumas personagens.

"- O destino é implacável. Mas lembre, Artur, nós sempre temos escolha. O futuro não está definido. Ele é fluido, incerto, moldado segundo nossas vontades."

Devido à contante alternância de ambientes e gerações é um livro que demanda atenção para ser melhor compreendido, mas é sim uma história envolvente. A diagramação do livro está excelente, bem como a revisão. Fiquei curiosa para conhecer outras obras do autor, especialmente para experimentar mais da sua narração.


Avaliação:

10 comentários:

  1. Já tinha ouvido falar dese livro antes e estava bem curiosa para ler!
    Adorei sua resenha :)
    Aproveitando.. estão rolando vários sorteios em comemoração ao aniversário de 1 ano do blog, se quiser participar será um prazer! :D
    Beijos!
    http://tamigarotaindecisa.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que gostou! Obrigada pela visita e pelo convite Ariádne!

      Excluir
  2. Oiee.

    Eu tenho um livro da Marcelo, mas ainda não o li.
    Quero muito ler este livro e gostei de saber sua opinião.

    Beijos
    http://fernandabizerra.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ele é curtinho e vale muito a pena Feeh!

      Excluir
  3. Oi Dany, gostei muito da sua resenha. Parece ser um livro bem interessante, mas confesso que não essa temática não me agrada muito.

    Beijinhos,

    Rafaella Lima // Vamos Falar de Livros?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu era fanática por um seriado da BBC que se chamava "Merlin" (ai que saudade), então foi muito bom rever esses personagens além de outros, apesar das histórias terem tons e desdobramentos um pouco distintos.

      Excluir
  4. Oi Dany!!!!
    Nossa esse livro parece muito bom, sério, me interessei por ele, gosto de livros assim =)
    Beijokas ^^

    Lara - Magia Literária
    http://www.magialiteraria.com/

    ResponderExcluir
  5. Oi Dany!

    Adoro livros com tema medieval!
    Se tem o magrelinho do Merlin então....
    Vou adicionar em minha estante!

    Beijokinha!
    Gi - Estranha Estante
    aestranhaestantedagi.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  6. Bem, confesso que não é das minha histórias favoritas, mas a capa, e as resenhas me chamam atenção. Com certeza deve ser um livro muito bom.

    ResponderExcluir
  7. Oi Dany, tudo bem flor?
    A resenha e as fotos ficam lindas *--* Já li o livro, o Marcelo arrasa, escreve muito bem e eu amo histórias medievais, a única coisa que eu não gostei no livro foi que por ele ser curto a passagem de tempo era muito rápida, então eu mal aproveitada um momento e na próxima linha já estava sendo ambientada outros acontecimentos.
    Beijos
    Mih

    ResponderExcluir

Deixe aqui sua opinião, sua crítica, sua sugestão! Seu comentário é muito importante!

Clique em Notifique-me, para ficar de olho nas respostas!

Obrigada por comentar e aproveite sua visita!